Xô, Zika!! > Notícias > Fiocruz divulga áreas que receberão Aedes com Wolbachia
Xô Zika
Fiocruz divulga áreas que receberão Aedes com Wolbachia
Fiocruz divulga áreas que receberão Aedes com Wolbachia
02/01/2019

Na segunda semana de janeiro de 2019, as comunidades que compõem o Complexo da Maré, na zona Norte do Rio de Janeiro, começarão a receber os Aedes aegypti com Wolbachia, os mosquitos aliados no combate a dengue, zika e chikungunya do World Mosquito Program (WMP). O WMP é uma iniciativa global de combate às doenças transmitidas por mosquitos que, no Brasil, é conduzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A liberação será feita por Agentes de Vigilância em Saúde (AVS) durante 16 semanas. Os seguintes bairros estão incluídos nessa área: Vila do Pinheiro, Morro do Timbau, Baixa do Sapateiro, Nova Holanda, Parque União, Rubens Vaz, Conjunto Esperança, Vila do João, Salsa e Merengue, Parque Maré, Nova Maré, Ramos, Paraibúna, Roquete Pinto, Joana Nascimento e Pata Choca. Os agentes percorrerão essas áreas a pé, carregando tubos plásticos transparentes, contendo mosquitos Aedes aegypti com Wolbachia, que serão liberados nas vias públicas. As solturas serão realizadas uma vez por semana.

Nos últimos meses, uma série de ações educativas e de comunicação foi realizada na Maré, com o objetivo de informar a população sobre o Método Wolbachia. Esta etapa teve o apoio e a participação de parceiros do WMP no território, como lideranças comunitárias e associações de moradores, unidades de saúde, escolas e organizações não-governamentais, como a Redes da Maré. No dia 8 de dezembro, o WMP realizou, junto a parceiros, uma manhã de divulgação científica no Galpão Bela Maré.

Durante a etapa de liberações, é possível notar um aumento na quantidade de mosquitos. É importante lembrar que esses mosquitos não transmitem doenças e, após o término das liberações, a quantidade tende a voltar ao patamar anterior e, em alguns casos, pode até diminuir.

Após algumas semanas de liberação, armadilhas usadas para capturar mosquitos serão instaladas em residências e estabelecimentos disponibilizados por voluntários. O objetivo é monitorar o estabelecimento da população de Aedes aegypti com Wolbachia. A previsão é que, até o final do mês de janeiro, outros três bairros da zona Norte comecem a receber os mosquitos aliados: Jardim América, Parada de Lucas e Vigário Geral.

Niterói

No município de Niterói o WMP realizará liberações pontuais de mosquitos Aedes aegypti com Wolbachia na Região Oceânica. Essas liberações terão início na metade do mês de janeiro de 2019 e se estenderão até abril, durante 16 semanas. As liberações serão feitas por técnicos do WMP Brasil, de carro, nos seguintes bairros: Jardim Imbuí, Piratininga, Cafubá, Jacaré, Camboinhas, Santo Antônio, Itacoatiara, Itaipu, Maravista, Engenho do Mato e Serra Grande. A área contemplada na etapa atual de soltura de mosquitos aliados corresponde a cerca de 40% do território da Região Oceânica que, entre junho de 2017 e janeiro de 2018, recebeu a primeira rodada de liberação.

O objetivo desta segunda liberação, apenas em pontos específicos, é garantir o estabelecimento da Wolbachia na população de mosquitos. “Diversos fatores influenciam o estabelecimento da população de Aedes aegypti com Wolbachia no campo. A geografia do local, a temperatura, as chuvas, a quantidade de mosquitos já existentes na região são alguns desses aspectos”, explicou Luciano Moreira, pesquisador da Fiocruz e Líder do WMP Brasil.

Para acompanhar as atividades do World Mosquito Program basta seguir @wmpbrasil no Facebook, Instagram e YouTube. Dúvidas podem ser enviadas por WhatsApp para (21) 99643-4805.

<< voltar
Secretaria Estadual de Saúde
Links interessantes

  • Programa Estadual de Transplante
  • Rio sem fumo
  • Rio imagem
  • Rio com saúde
  • 10 minutos salvam vidas
Alguns direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil