Xô, Zika!! > Notícias > Semana Santa: aproveite o feriado, mas não esqueça o combate ao Aedes
Xô Zika
Semana Santa: aproveite o feriado, mas não esqueça o combate ao Aedes
Semana Santa: aproveite o feriado, mas não esqueça o combate ao Aedes
15/04/2019

Os ovos de chocolate já ganharam as prateleiras das lojas há um tempo, mas agora que a Semana Santa está se aproximando o foco se amplia. Além dos chocolates há também a escolha do que fazer para aproveitar o feriado.

Pode ser uma oportunidade para relaxar e descansar em casa ou para arrumar as malas e fazer uma viagem. Seja qual for a opção, na lista de preparativos precisa estar o combate ao Aedes aegypti, mosquito que transmite dengue, chikungunya e zika.

Os dias devem ser de folga para você, não para o mosquito. Então, antes de colocar os pés para o alto ou na estrada, intensifique as medidas de prevenção às doenças!

Se for viajar, sua residência ficará fechada por um tempo, e pequenos descuidos podem permitir a reprodução do Aedes aegypti. Então, antes de partir ou, se for desfrutar os dias de folga em sua própria cidade, antes da diversão, faça uma vistoria cuidadosa nas áreas internas e externas para identificar e eliminar locais que possam acumular água e se transformar em criadouros do mosquito da dengue.

Identifique calhas, declives no terreno e ralos que possam estar entupidos. O mesmo vale para a caixa d’água – cheque se está fechada corretamente – e para os recipientes que possam acumular água – garrafas, potes, latas, pneus e outros objetos. É importante, também, colocar terra nos pratos dos vasos das plantas ou removê-los e tampar os vasos sanitários. Se houver piscina e ela não estiver sendo usada, não a deixe cheia ou a mantenha sempre tratada. Não esqueça do lixo! Acondicione-o corretamente e deixe-o à espera do serviço de limpeza em um local longe de animais.

Estes cuidados, aliás, devem ser mantidos mesmo depois do feriado de Páscoa. É importante que a vistoria se transforme em um hábito e seja repetida uma vez por semana. O ciclo de vida do mosquito transmissor da dengue, do ovo até a fase adulta, leva cerca de sete a dez dias. Por isso, com a verificação e eliminação semanal dos criadouros, podemos interromper este ciclo, evitando o nascimento de novos mosquitos e, consequentemente, o aumento no número de casos da doença.

<< voltar
Secretaria Estadual de Saúde
Links interessantes

  • Programa Estadual de Transplante
  • Rio sem fumo
  • Rio imagem
  • Rio com saúde
  • 10 minutos salvam vidas
Alguns direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil